Depoimento de ex-secretário no escândalo da merenda na gestão Romero demorou mais de 6 horas

Durou seis horas e meia o recente depoimento prestado pelo ex-secretário de Administração da PMCG, Paulo Roberto Diniz, à Polícia Federal, acerca da ´Operação Famintos´, que apura irregularidades na compra de merenda escolar em várias cidades do Estado.

Paulo teria dito no depoimento que desconhecia o fato de os empresários Frederico Brito Lira, Luiz Carlos de Brito Lira e Flávio Souza Maia serem administradores de empresas consideradas ´fantasmas´.

O motorista do ex-secretário, José Lucildo da Silva, declarou ao ser ouvido, conforme o site do JP, que levava documentos para o marchante Rosildo de Lima da Silva assinar, na cidade de Massaranduba, a mando de Hélder Giuseppe, ex-presidente da comissão de licitação da PMCG.

Ele também teria declarado que conhece os empresários Frederico de Brito Lira e Flávio Souza Maia.

O motorista disse ainda que desconhecia o conteúdo dos documentos que transportava.

Rosildo é considerado um ´laranja´ nesse caso.

Em recente declarações à imprensa, o advogado do ex-secretário, Félix Araújo Filho, disse que o seu cliente “está completamente tranquilo, ciente de sua atuação dentro da legalidade, e que sempre agiu com uma conduta ilibada ao longo dos anos“.

*fonte: coluna Aparte, com o jornalista Arimatéa Souza

Please follow and like us:

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *