Agressor de Bolsonaro agiu sozinho, conclui investigação da PF

Decorridas duas semanas do ataque a faca contra o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), as investigações da Polícia Federal não encontraram nenhum indício de que existam outros envolvidos no crime senão o autor da agressão, Adélio Bispo de Oliveira. Pouco após o atentado contra o candidato de extrema direita, ocorrido há duas semanas durante um ato eleitoral em Minas Gerais, a cúpula da campanha, partidários e aliados do candidato insinuaram que o ataque teria a participação de outras pessoas.

Segundo o jornal O Globo, a PF deverá concluir a primeira parte das investigações nesta quinta-feira (20) e deverá apresentar o seu relatório final à Justiça Federal dentro de 15 dias. Apesar da falta de indícios da participação de outras pessoas ou de algum mandante para o crime, a investigação, contudo, deverá ter um segundo inquérito visando eliminar possíveis dúvidas sobre o crime. Para chegar a conclusão do inquérito, os investigadores fizeram um levantamento da vida do agressor até dois anos atrás.

Até o momento, a investigação da PF aponta que Adélio Bispo de Oliveira teria agido sozinho, como ele mesmo confessou em seu depoimento aos investigadores. Segundo o agressor, o ataque teria sido motivado por “divergências ideológicas” em relação as posições radicais representadas pelo presidenciável.

Brasil 247

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *