Secretário de segurança exalta parceria com PE e que não vê excesso na ação da PM

O secretário de Segurança Pública da Paraíba, Jean Francisco Nunes, minimizou ação dos policiais de pernambucanos que foram acusados de desfilarem com os corpos de oito bandidos mortos em confronto com a polícia durante uma operação em conjunto com a Polícia da Paraíba, realizada nessa terça-feira (03).

Para o secretário, não houve excesso e a ação policial terminou sendo aplaudida pela população da região.

Ele explicou ainda que durante o transporte dos corpos para o município de Santa Cruz do Capibaribe, várias populares parabenizaram e enalteceram a ação dos policiais e que não houve exibição de corpos, pelo menos foi isso que alegou a corporação.

“Em nenhum momento teve policial posando ao lado dos corpos. Eles estavam era fazendo o regate dos corpos para a unidade hospitalar mais próxima”, disse.

O secretário salientou também que entende que os policiais agiram de uma maneira legítima, pois estavam em um confronto com um grupo especializados em assaltos a bancos e parte dele já tinha mandado de prisão por outros assaltos em casas Lotéricas e outros por sequestros realizados.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

“Era um grupo que agia com extrema violência, envolvido em crimes patrimoniais e já estava sendo procurado por conta de um roubo a uma Casa Lotérica, que terminou com a morte de um policial e outro ficou ferido e quando a polícia agiu em busca foi recebia a bala e houve um confronto. Agora, no percurso, vários populares fizeram imagens e de uma maneira geral acabaram expondo os corpos, mas no meu entender, os policiais agiram corretamente”, destacou.

O secretário deixou claro que as ações conjuntos entre os Estados, a exemplo de Pernambuco têm sido muito exitosas, tem conseguido evitar vários crimes e realizar várias prisões dentro e fora do nosso território e fortalecer cada vez as ações policiais.

“A gente tem mais é que valorizar essas ações policiais que são legitimas, porque esse grupo praticava vários crimes, atormentando a região, desafiando os Estados, mas desta vez as polícias fecharam o cerco. Nós estamos vivendo o luto pela perda de um policial, que morreu em combate e isso é que devemos enaltecer”, completou.

Please follow and like us:

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *