COSTA PINTO: TEMER DESUNIU E DESAGREGOU O PAÍS, SÓ RENÚNCIA RESOLVE

 

REUTERS/Adriano Machado

Em artigo, jornalista Luis Costa Pinto desafia o presidente do golpe: “Se houvesse um pouco de dignidade ou espírito publico na alma de Michel Temer ele deveria renunciar à cadeira em que sentou depois da deposição ilegítima de Dilma Roussef.” Mas, no mesmo texto, constata: “O problema de apelar para algo que reste de dignidade ou espírito público na alma de Temer reside numa impossibilidade metafísica: Temer não tem alma.”

“Se houvesse um pouco de dignidade ou espírito publico na alma de Michel Temer ele deveria renunciar à cadeira em que sentou depois da deposição ilegítima de Dilma Roussef.
Temer desuniu e desagregou o país. Lançou ao inferno os deputados da própria base, que entornaram cálices de cicuta ao absolvê-lo de dois pedidos de afastamento do cargo formulados pela Procuradoria Geral da República sob o argumento de que o faziam “porque o Brasil precisa seguir avançando depois do impeachment”. O fato é que o país andou para trás e esses parlamentares serão cobrados em praça pública por eleitores que exibirão suas imagens e seus discursos no microfone do plenário.
Se houvesse algo digno na alma de Temer, em que pese o risco de ser preso e de ver também em cana seu primeiro-ministro Moreira Franco, ele deveria renunciar ao cargo que ocupa sem legitimidade, sem competência, sem hombridade.
Só esse gesto, parece-me, seria capaz agora de reunificar a Nação que está aos cacos e assegurar alguma estabilidade para a travessia até outubro, até 1 de janeiro de 2019.
Temer perdeu qualquer condição de se imaginar governo, porque ocupou o poder não com um projeto de país – mas sim com a intenção de lotear os espaços públicos.
O problema de apelar para algo que reste de dignidade ou espírito público na alma de Temer reside numa impossibilidade metafísica: Temer não tem alma.”

Fonte: Brasil 247

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *