Governo Cartaxo não dialoga e mais de 1,3 mil servidores estão em greve em JP

Os serviços realizados no Centro de Zoonoses da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), no bairro dos Bancários, foram paralisados ontem por conta da greve por tempo indeterminado deflagrado ontem pelo Sindicato dos agentes de Saúde e Vigilância Ambiental.

O movimento atinge 350 trabalhadores do Centro de Zoonoses e 1.300 agentes de saúde. Conforme a presidente do sindicato, Célia Marques, os trabalhadores reivindicam reajuste salarial de 4,55%, gratificação de produção e valorização individual que foi retirada pelo prefeito Luciano Cartaxo (PV), além de fardamento e sapatos para trabalhar. “Além de estarmos há seis anos sem reajuste salarial, o prefeito Luciano Cartaxo tão logo assumiu a prefeitura retirou a nossa gratificação e atualmente nós recebemos um salário de R$ 1.253,00”, explicou.

O Centro de Zoonoses realiza trabalho de esterilização de animais, vacinação antirrábica, controle do calazar, ou seja, ele faz inúmeros serviços gratuitos para atender a população de animais domésticos da capital, bem como os trabalhos também de controle do mosquito Aedes aegypti. Ontem pela manhã o comando de greve fez mais uma manifestação em frente ao Centro de Zoonoses para explicar a população porque eles paralisaram as suas atividades.

O agente de saúde Francisco Gomes, que atua no trabalho de combate às endemias, disse que o movimento é muito importante para que a prefeitura da capital compra o que foi acertado na última reunião entre as partes, que a prefeitura repassaria aos agentes um valor, em 2018, referente ao PQAVS (uma gratificação) do ano de 2017. “Esse movimento é importante para que a atual gestão municipal de João Pessoa cumpra o que foi acordado porque ela vem se promovendo na mídia, mas de fato ela não vem acatando as leis nem as portarias da Saúde”.

Redação

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *