Uber abre concurso internacional para 3ª cidade a ter taxi voador

  

O Uber reabriu nesta última quarta-feira (08) um concurso para selecionar a primeira cidade fora dos Estados Unidos a lançar seu projeto de táxi voador, após aparentes atrasos na estreia do serviço em Dubai.

O UberAIR, como o serviço será conhecido, pretende lançar voos de demonstração a partir de 2020 e iniciar operações pagas em 2023, disse a empresa.

No ano passado, o Uber nomeou Dallas e Los Angeles como as primeiras cidades de lançamento do serviço e agora está procurando uma terceira metrópole fora dos EUA para participar do programa, afirmou o diretor de produtos Jeff Holden no evento anual Elevate Summit, da empresa, em Los Angeles.

A companhia disse que considerará cidades com uma população metropolitana de mais de 2 milhões de pessoas, com centros populacionais dispersos, um aeroporto a pelo menos uma hora de distância do centro da cidade e que está disposta a apoiar os serviços compartilhados de viagens.

O Uber anteriormente apontou Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, como sua terceira cidade de lançamento, mas disse na última terça-feira (07) que reabriu seu processo de seleção para incluir outras cidades que se encaixem em mais critérios para mostrar como os táxis voadores podem ajudar a aliviar o congestionamento urbano.

“Dubai anteriormente expressou interesse na visão (do Uber), mas estamos ampliando o processo dado o interesse de outras cidades”, declarou uma porta-voz, acrescentando que as discussões com Dubai continuam.

O Uber pretende acelerar o desenvolvimento de uma nova indústria de táxis aéreos elétricos, sob demanda, que podem ser pedidos via smartphone, da mesma forma como popularizou as viagens com carros de motoristas particulares desde o seu lançamento em 2011.

A empresa prevê uma frota de veículos que sejam uma mistura de helicóptero com drone e aeronave de asa fixa, equipadas com vários pequenos rotores capazes de decolar e aterrissar na vertical e de voar horizontalmente.

A empresa, sediada em São Francisco, está trabalhando com reguladores de aviação em todo o mundo para obter aprovações antecipadas, o que marca uma ruptura com as práticas anteriores que a colocaram em conflito com as autoridades de várias cidades do mundo.

Cidades interessadas em participar podem se inscrever no site da própria companhia. O Uber disse que não está procurando incentivos fiscais ou vantagens locais, mas a empresa está interessada em trabalhar com cidades que possam levar o projeto ao mercado o mais rápido possível.

Na véspera, a fabricante brasileira de aviões Embraer apresentou no evento do Uber pela primeira vez seu conceito para o projeto da companhia norte-americana: uma aeronave elétrica equipada com oito rotores para voo vertical e um rotor para impulso horizontal.

Da Redação  com Munsif Vengattil e Eric Auchard/Agência Reuters

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *