Água que chega a Boqueirão dá pra abastecer até 2 milhões de habitantes, diz Ministério

A vazão de água que chega ao Açude Epitácio Pessoa, mais conhecido como Boqueirão, na Paraíba, é suficiente para abastecer uma cidade com cerca de 2 milhões de habitantes – o que equivale a mais que o dobro dos habitantes de Campina Grande e outras 17 cidades abastecidas por ele. A informação é do Ministério da Integração Nacional.

Ainda de acordo com o órgão federal, o volume do reservatório não está subindo por conta da suspensão do racionamento de água na região, que aconteceu no dia 26 de agosto. O Ministério da Integração Nacional garante que a vazão está em 4 m³/s.

O dado se opõe à declaração do presidente da Aesa, João Fernandes, que disse que uma uma manutenção no sistema de bombas flutuantes, instalados nas estações elevatórias para aumentar a vazão de água até Monteiro, no Cariri, era a razão para o volume se manter em 8,4% da capacidade máxima desde o domingo (3).

De acordo com João Fernandes, a vazão de água que chega na cidade paraibana caiu de 3,57 m³/s para 2,41 m³/s entre os dias 31 de agosto e 2 de setembro, devido a uma manutenção feita no sistema de abastecimento de água das estações elevatórias ao longo do caminho da transposição.

“Essa decisão [de suspender o racionamento], é lógico afirmar, ampliou sensivelmente o consumo local de água. Portanto, mais do que especular, essa é uma razão concreta e bastante forte para explicar a manutenção do índice. Mesmo assim, não houve redução e o nível da água (8,43%) continua acima do volume morto (8,2%)”, afirma a nota do Ministério.

O volume de água em Boqueirão começou a subir no dia 12 de abril, quando o reservatório estava com 2,9% da capacidade e começou a receber as águas da transposição do Rio São Francisco. Desde então seguia o volume seguia crescente. Em junho, houve queda na vazão provocada pelo rompimento de um trecho do canal que liga as cidades de Custódia e Sertânia, em Pernambuco.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *