Será? Oposição afirma que fim do racionamento foi por questões políticas

O Açude Epitácio Pessoa ainda está com 7% de sua capacidade, um volume longe do ideal, mesmo assim o Governo do Estado anunciou hoje o fim do racionamento em Campina Grande.

A Oposição diz desconfiar das intenções e do modus operandi do anúncio, feito pelo secretário João Azevedo, nas emissoras de rádio da cidade.

Desconfiança externada deputada estadual Daniella Ribeiro (PP).

Ele diz que, apesar de Campina padecer com a atual situação e querer a solução, os especialistas da área não concordam que o Açude está pronto para aguentar a demanda.

Daniella associa a decisão governamental ao calendário política.

E elenca pontos:

O fim do racionamento pareceu mais um ato de pré-campanha do pré-candidato do PSB ao Governo.

E a data, dia 26, coincide com a passagem do ex-presidente Lula em Campina Grande.

Para a deputada, os elementos não deixam dúvidas:

O Governo quer abastecer é seu prestígio político.

Mesmo que para isso seja preciso racionar o bom senso.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *