Veneziano cobra de vereadores um pedido de CPI pra investigar deputado campinense

O deputado Veneziano Vital do Rêgo (MDB) questionou o motivo pelo qual a Câmara Municipal de Campina Grande, particularmente a bancada de oposição, ainda não propôs a instalação de uma CPI para apurar as declarações do deputado Manoel Ludgério (PSD) sobre a nomeação de aliados dele (na cidade de Lagoa Seca) para cargos de confiança no Legislativo e na PMCG. A DENÚNCIA – Ao criticar o rompimento do prefeito de Lagoa Seca, Fábio Ramalho (PSDB), com ele, o deputado revelou uma relação nada sadia. Durante entrevista a uma rádio de Esperança, disse que empregou aliados do gestor na Câmara de Campina Grande, comandada pela mulher dele, Ivonete Ludgério (PSD). A conta não é barata, segundo o revelado por ele. Algo em torno de R$ 13,4 mil. E não para por aí. O deputado revelou também que pagou as contas de campanha de Ramalho devidas a agiotas. “Tenho provas documentais”, assegurou o parlamentar. Ao todo, Ludgério diz ter desembolsado R$ 65 mil. O rompimento ocorreu depois que o prefeito de Lagoa Seca anunciou apoio ao ex-prefeito de Esperança, Ânderson Monteiro (PSC). O gestor alegou que deixou a base aliada do parlamentar por decisão dos vereadores que o apoiam na prefeitura. “Eu o acompanhei nos maus e nos bons momentos”, lamentou Ludgério. A roupa suja lavada pelo deputado evidencia a postura nada ética dos políticos paraibanos. O deputado diz que a população vai condenar a traição do ex-aliado. Ao pé da letra, não é apenas a postura do prefeito que precisa ser condenada.]]>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *