Senadoras almoçam na mesa do Senado e atrasam votação

Senadoras da oposição ocupam a mesa do plenário do Senado, impedindo que seja votado o projeto de reforma trabalhista. O presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE), suspendeu a sessão. Estuda retomar a votação em 1 plenário alternativo. A discussão na Casa foi interrompida 12h05. Eunício mandou apagar as luzes do plenário e desligar os microfones. Ele disse que não tentará a retirada à força das senadoras. Para evitar confronto, prepara a votação em plenário em outra ala do Senado. O político pediu para que evacuassem o plenário principal. Os senadores aliados ao governo se retiraram. A oposição segue protestando. Em frente ao plenário alternativo, integrantes de centrais sindicais protestam. Tentam impedir a entrada de senadores. O senador Lindbergh Farias (RJ), líder do PT, afirmou que “vão transferir a confusão do plenário do Senado“. Bateu a fome As congressistas afirmam que ficarão “na resistência” até o fim. Por volta das 13h20, as senadoras Gleisi Hoffman (PT-PR) e Fátima Bezerra (PT-RN) almoçavam em marmitas na mesa principal do Plenário. A notícia é ruim para o Planalto. A reforma trabalhista é projeto prioritário para o governo e uma das poucas chances de formar uma agenda positiva enquanto a denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República tramita na Câmara. Michel Temer é acusado de corrupção passiva, mas só poderá se julgado se houver aval dos deputados.

Poder360

 ]]>