Presidente da FAEPA-PB avalia gestão de João Azevêdo: “O Governo do Estado está um descaso geral”

Em entrevista à uma emissora de rádio de Campina Grande, na manhã desta sexta-feira (06), o atual presidente da Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (Faepa), Mário Borba, elencou pontos que para ele, demonstra que o governador João Azevêdo (PSB), abandonou o setor agropecuário no estado, bem como, diversos outros setores, a exemplo, da segurança pública, educação e saúde. “O Governo do Estado está um descaso geral”, disse.

“Hoje um técnico da Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (EMPAER-PB), recebe mensalmente R$ 150 de vale combustível para passar um mês fazendo suas visitas. Ou seja, você não tem como fazer as visitas. Não há o custeio necessário para o técnico realizar seu trabalho e com isso eles (técnicos) estão deixando um vazio muito grande na área técnica. Então o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar, achou por bem entrar nessa área de assistência técnica, que não era antes o trabalho do Senar, está ajudando mais de duas mil propriedades nessa carência (do Governo do Estado) de assistência aos produtores rurais”, disse Mário Borba.

Noutro trecho da entrevista o presidente da FAEPA, quando questionado como avalia a atual segurança pública para com o homem do campo, na Paraíba, destacou que o clima de quem vive nas zonas rurais é de total insegurança e lembrou recente invasão a sua propriedade localizada no município de Juripiranga. “A Segurança pública é um dos assuntos que também estamos discutindo, pois, a mesma (segurança pública) é um dos piores gargalos para o homem do campo. Eu mesmo fui vítima a 60 dias atrás de um arrombamento na minha casa dentro de minha propriedade rural, onde os bandidos levaram tudo e fizeram reféns dois empregados que tenho lá. Chegaram a tirar um brinco de uma criança de 11 meses. Além disso, seis ou oito outras propriedades foram alvos também recentemente de bandidos. Isso assaltos na zona rural, está se tornando algo natural na Paraíba. Lembrem que a uns quinze anos atrás tínhamos um contingente de 13 mil policiais, hoje não passam de 8,5 mil. Uma região como Itabaiana hoje tem seis delegados para tirar sete plantões e atender 11 municípios, ou seja, não há estrutura sequer para atender a cidade de Itabaiana! Hoje os criminosos são quem mandam na cidade! Atualmente a pessoa que mais ganha dinheiro na minha cidade é o dono de oficina de grades, pois não dá conta de tantas grades que tem que colocar nas casas! Por fim é um verdadeiro descaso desse governador com todos os setores”, comentou Mário Borba.

Mário disse por fim que a FAEPA vai elaborar um documento com propostas para a agropecuária, segurança, saúde, educação, dentre outros temas para que os pré-candidatos a governador assinem e se comprometam com estas áreas essenciais para a sociedade. Escute a entrevista no link abaixo ou em anexo: https://drive.google.com/file/d/1_MB3yfGJPyvUx1hy_jM1wrJUBqW2hQWo/view?usp=sharing