Pré-candidato do PSL em CG é alvo de críticas nas redes sociais por estimular aglomeração e não uso de máscaras, em meio à pandemia

Em meio à polêmica de que funcionários de lojas da cidade de Campina Grande, na Paraíba, teriam sido obrigados pelos patrões a participar de protesto que pedia a reabertura do comércio, realizado em abril deste ano, o empresário que também é pré-candidato a prefeito da Artur Bolinha, do PSL, teve seu nome envolvido em mais uma polêmica, viralizou nas redes sociais, um suposto post de Bolinha, onde faz uma visita a casa de um dos seus pré-candidatos a vereador chamado Odair José, onde além de promover aglomeração de pessoas todas estão sem mascaras de proteção, ferramenta essa ‘máscaras’ essenciais para evitar a transmissão do novo coronavírus.

O post, viralizou nas redes sociais e provocou dezenas de comentários negativos a postura do empresário e pré-candidato a prefeito de Campina. Veja alguns: https://www.instagram.com/p/CDRtyitndDo/?igshid=t8dkxqkfslat ou https://www.instagram.com/p/CDRwWjPnTGD/?igshid=1q4j01xo2htr8

A Organização Mundial de Saúde (OMS) e o decreto do Governo do Estado orienta e determina o uso de máscaras e a necessidade de se evitar aglomerar pessoas, durante a pandemia, que já registrou até ontem (30), no mundo 16.812.755 casos de COVID-19 (253.793 novos em relação ao dia anterior) e 662.095 mortes (5.999 novas em relação ao dia anterior).

Essa não foi a primeira polêmica que Bolinha teve seu nome envolto, em abril deste ano uma suposta ex-funcionária de uma das suas lojas revelar em vídeo, os bastidores das más condições de trabalho a que foi submetida. “Eu nunca sofri tanto na minha vida. Eu trabalhei durante os primeiros dias, eles não pagaram. Eu fiz a montagem da loja e não pagaram um centavo e quando a gente foi cobrar a gente estava errada. Depois eles nós obrigaram comprar um sapato da loja que custa em média de R$ 200 a R$ 300 e eu tinha que pagar 50% do sapato, ou seja, a gente já entra com uma dívida. Prometem uma comissão que a gente nunca viu a cor dessa comissão”, disse a jovem.

Veja o depoimento completo da ex-funcionária de Bolinha:

Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *