Ex-candidato a governador e agora pré-candidato a deputado federal defende a cassação do Cabo Gilberto pela defesa da intervenção militar no País

Confiram a nota:

Quem defende a ditadura não deve estar no Parlamento. As declarações de Cabo Gilberto defendendo um golpe militar dizem duas questões: primeiro que ele quer tirar o foco do aumento do preço dos combustíveis, da feira, do gás de cozinha; a segunda que eu estava certo, ele nunca se preocupou com a pauta dos/as policiais militares, estava apenas ampliando a violência na Paraíba, aparelhando a Polícia Militar e cometendo crime de responsabilidade. Felizmente o Ministério Público Federal já tem um processo em andamento e deve anexar as declarações do Cabo Gilberto, que também deve ser cassado pela Assembleia Legislativa.

Tenho sido duro e repetitivo no debate da Segurança Pública, pois o povo sofre com a violência enquanto alguns fazem política com a Polícia Militar, vimos isso na Paraíba, onde a violência cresceu 14,43% durante os atos de Vereadores e Deputado Estadual bolsonaristas que enganaram policiais e insultaram os/as que não quiseram aderir ao movimento por entender que ele nada mais era que o aparelhamento de uma instituição que não é de partido A ou B.

Também denunciei que esse movimento de aparelhamento das PMs é nacional. O que aconteceu na Paraíba também ocorreu em Fortaleza, Recife, Minas Gerais e outros estados. Esse foi um dos motivos de minha denúncia ter sido feita no MPF.

Bolsonaro, Cabo Gilberto e outros poucos, além de tentarem desvirtuar o foco do real debate social, tentam colocar em xeque o sistema eleitoral e jurídico brasileiro na tentativa de criar um clima de terror e justificar a derrota eminente do Bolsonaro para o presidente Lula. É importante que essas figuras saibam que não vão impor medo ao povo. Além das instituições, que devem prender esses bandidos que cometem crime de responsabilidade contra a constituição, nós também estamos aqui.

Tárcio Teixeira

Pré-candidato a Deputado Federal