Apesar de baixo risco de casos graves e óbitos, adolescentes são transportadores do vírus para outros grupos, diz secretário sobre importância da vacinação

Apesar do baixo da evolução de casos graves e óbitos por Covid-19, adolescentes são transportadores do vírus para outros grupos, segundo comentou o secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros. Ele destacou sobre a importância da vacinação do grupo de adolescentes, evitando a disseminação do vírus.

“Esse grupo, especificamente, com doenças associadas, isso é, com fatores de comorbidades, é um grupo fragilizado. São pré-adolescentes e adolescentes com paralisia cerebral, com sequelas neurológicas graves, pacientes acamados, que têm doenças autoimunes, doenças imunossupressoras também. Esse grupo que necessita realmente ser priorizado na vacinação” , afirmou, em conversa com o ClickPB. 

Já em relação aos casos de adolescentes sem comorbidades, Medeiros frisou a preocupação do risco de adoecimento por não estarem imunizados. “Aqueles que não têm doenças associadas, a partir do momento que nós estamos protegendo toda população acima de 18 anos a tendência é ocorrer, o que está acontecendo nos Estados Unidos, com o adoecimento da população que não está protegida, daí a importância de vacinar os pré-adolescentes e adolescentes de 12 a 17 anos”, disse.

Outro motivo importante para vacinação é que os adolescentes estão sempre circulando por vários locais, o que acaba oferecendo o risco de trazer o vírus dentro das residências, transmitindo a doença para familiares. “Além disso é um grupo etário que circula muito e que transmite o vírus, que é transportador, apesar de que são pessoas de baixo risco de evolução para casos graves e óbito, mas eles transmitem aos seus pais, avós, as pessoas idosas, daí a importância da vacinação desse público também”, pontuou.