Acusado de mandar matar médico paraibano tem diploma cassado

O Conselho Regional de Medicina (CRM) cassou nesta quarta-feira (18) o diploma de medico de Claudio Amaro Gomes, acusado de ser o mandate do assassinato do médico paraibano Artur Eugênio por divergências profissionais. O acusado está preso preventivamente, mas compareceu ao julgamento do CRM. Os familiares, colegas de amigos de Artur Eugênio também estiveram no CRM com faixas e cartazes para cobrar uma decisão do conselho. Artur Eugênio foi sequestrado e morto em maio de 2014. De acordo com as investigações, Claudio Amaro Gomes, com ajuda do filho, contratou três pessoas para executar o crime. O acusado teria desentendimentos profissionais com a vitima.]]>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *